Reprodução autorizada desde que mencionada à autora e o site www.psicologiaemanalise.com.br/

6 de outubro de 2010

Ser companheiro no momento de crise?!



Sabe-se que o casal ao longo de sua união passa por altos e baixos que muitas vezes tende a afetar não só a relação a dois, como a relação junto aos filhos. De fato é muito difícil ser companheiro no momento de crise, exige um nível de maturidade e disponibilidade grande entre as partes envolvidas.

Tentar resolver as situações conflitavas de forma amigável, transparente e racional, requer muita energia e equilíbrio. Isto quando ambos, no momento vivenciam sentimentos de desilusão, raiva, rivalidade e poder, de maneira muito acentuada.

É no momento de crise que os corações por um instante se afastam fazendo ressurgir sentimentos passados que foram vivenciados de modo doloroso. Ao trazer átona, acusações, amarguras e frustrações, o casal vai tornando a relação uma verdadeira “prestação de contas” emocional. 

Porém, ao perceberem que ser casal nem sempre será sinônimo calor, paixão, tesão, mas sim, de pessoas que se supõe estarem juntas por amor, afinidades e objetivos em comum, ambos terão a importante tarefa de fazer de sua relação com base no nós. 

A maturidade vem com o tempo através da experiência e desejo de crescer emocionalmente, ninguém nasce maduro. As experiências de vida e as situações diárias vão sinalizando pouco a pouco o sujeito da necessidade de crescimento pessoal.

Ser maduro é aprender com os erros, fazer uma auto-análise comportamental. Não é só esperar que o outro faça algo em prol da relação, ciente que o relacionamento é feito por dois e não por um.

Quando a crise se instala, ela já vem a algum tempo dando sinais, indícios para o casal que alguma coisa em sua estrutura precisa ser modificada, transformada. 

Nada na vida é estático, nem a relação casal. As mudanças vão surgindo e junto a elas também surge a necessidade de adaptação. Sendo está à oportunidade que os casais têm para se reajustarem e não cristalizarem em suas relações e sentimentos. 

Seria importante para ambos, conseguir perceber que ali no meio daquela crise toda existe a oportunidade de crescimento e redirecionamento.

As mudanças na vida de um casal sejam de que natureza for, vai afetar em algum momento positiva ou negativamente suas vidas, porém, será a forma como cada um vai lidar com a situação que irá determinar seu andamento, sendo este o fator diferencial para cada casal.

Com tudo, para ser companheiro em momentos de crise é fundamental que o casal compartilhe desse mesmo desejo.  Acreditar na relação e principalmente aproveitar este momento para reorganizar, reestruturar a vida a dois, transformando-a em uma relação mais prazerosa, madura e saudável.  

De modo geral, a medida do amor é solicitada pela parte que se julga em falta, o casal vai sinalizando desejos afetivos, mas, nem sempre esses desejos são reais e quando não, se faz necessário uma analise para descobrir o quanto de necessidade existe de real nesse desejo. 

Ser casal vai além de dividir gastos, ter filhos, fazer supermercado, ter uma vida sexual plena e ativa, até por que qualquer pessoa pode compartilhar essas mesmas tarefas sem ser casal. 

Ser casal é mais... 
... É ter disponibilidade para ouvir, tentar ajustar as mudanças de modo satisfatório para relação, compartilhar sonhos, sabores/dissabores, afeto, diversão, divisão de tarefas, fazer planos juntos, buscar negociar com o objetivo de acomodar as necessidades de ambos e unindo a isso uma boa dose de humor. 

Os pilares de uma boa relação estar na forma de dialogo que se submetem os amantes, antes mesmo do sexo que exercem. 



Jacqueline Meireles
Psicóloga/Consultora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, participe dessa construção!