Reprodução autorizada desde que mencionada à autora e o site www.psicologiaemanalise.com.br/

18 de abril de 2010

Desastres naturais e suas consequências na vida das pessoas

Vivenciamos uma serie de desastres, catástrofes naturais, como se de alguma forma a natureza estive cobrando seu espaço. Todas essas catástrofes trás sofrimentos para tantos indivíduos e famílias, consequências devastadoras por vezes irreparáveis na vida de tanta gente.

As pessoas não estão perdendo só seus bens, junto a isso ocorre perdas ainda maiores e mais importantes como, amores, filhos, parentes, amigos, além do sossego , sono e o desejo pela vida.

A família é a base de sustentação dos indivíduos, quando algo de grande proporção ocorre que pode desencadear cisão entre seus membros, fica a pergunta: Como reconstruir ou mesmo refazer essas famílias em meio a tanto sofrimento, perdas e dor?

Os desastres provocam traumas não só quando trás grandes consequências a nível material, mais principalmente quando afeta o lado psíquico do indivíduo em decorrências dessas perdas.

Todo esse sofrimento pode ser sinalizador e desencadear fobias, depressão, transtornos emocionais que muitas vezes podem caminhar para problemas irreparáveis, situações que serão registradas e armazenadas pelo cérebro.

Talvez a única coisa que possa reerguer e refazer essas pessoas que passam por algum tipo trauma seja o apoio encontrado na ajuda solidaria de tanta gente, que leva sua força, esperança e dignidade através da solidariedade.

As redes de apoio são fundamentais, tem como objetivo proteger essas famílias que estão em sofrimento, uma de suas tarefas é amparar na hora do desamparo, formar de uma "teia humanitária" dispostas a contribuir.

Esse refazer trás outra conotação diz respeito à força que tantas pessoas carregam dentro de si, que aqui chamo de auto-preservação, uma força instintiva que coloca o ser humano em busca da superação.

Porém, não significa que esses traumas serão extintos das mentes e nem da alma, mais todo apoio ajudará a gerar confiança, desejo de dias melhores, que será a “chave mestra” para uma recuperação da saúde e bem está psíquico.

Neste caso uma assistência especializada pode fazer a diferença. Pois não se trata apenas de colocar uma “pedra” no passado, no sofrimento e nas perdas, mas refazer a história, re-significar esse passado, dando a ele outro sentido.

Uma coisa é certa, preparados ninguém nunca está para vivenciar tantas perdas, reconhecer a necessidade de ajuda neste processo de luto é fundamental para a partir desse momento dar um novo passo na reconstrução da história.

O importante é não deixar que as lembranças e a esperança fiquem embaixo de tantos escombros, mas acreditar que há possibilidade de recomeçar sempre.

Quem passou por perdas, desastres, catástrofes é provável que jamais esqueça, mas o apreender a lidar com esses emaranhados de sentimentos dará outro sentido à vida.



Jacqueline Meireles
Psicóloga/Consultora

Um comentário:

  1. seria possivel enviar-me alguma bibliografia referente ao tema? Estou iniciando o TCC, cujo tema será sobre a atuaçãodo psicólogo diante as catastrofes, e busc material. Agradeço se for possivel, meu e-mail é: laissposito@yahoo.com.br

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, participe dessa construção!