Reprodução autorizada desde que mencionada à autora e o site www.psicologiaemanalise.com.br/

21 de janeiro de 2012

Ser e estar


Quando o sujeito aprende a diferença entre o ser e o estar,  compreende que suas colocações, seu comportamento podem sinalizar um estado transitório, passageiro, apenas depende dele a escolha, a busca pelo melhor caminho a seguir.

Ser e estar são colocações verbais distintas, trás em suma sentimentos e emoções que de primeira transmitem algo único, fixado na alma, mas é apenas uma das formas de existir no universo.

Longe de serem estáticas as mudanças ocorrem de forma natural até para o meio ambiente, mudar exige renovação, assim o universo interno e externo adquire novos contornos. A evolução do ser é importante, denota desenvolvimento, crescimento e por vezes amadurecimento, este último nem sempre vem acoplado ao progresso pessoal.

Ser remete a um estado "permanente", mas o que de fato é inalterável na vida, as pessoas, nas relações?  Quase tudo padece alteração. Os indivíduos sofrem influencia externas o tempo todo que alteram o psiquismo, o organismo e as relações sociais.

O ser humano em sua trajetória passa por períodos de transição, alguns reconhecem essas estações como crise.  Tais tensões proporcionam eventos existenciais que permitem ao individuo modificar sua maneira de ver, suas atitudes em relação aos fatos pretéritos, além de apontar outros caminhos, mais adaptáveis e adequados, que tragam menos sofrimento.

Transmutar, entre o ser e o estar ajuda a compreender que as oscilações no transcurso da vida permitem que o sujeito possa também organizar suas emoções, equilibrar sensações e assegurar melhor seus pensamentos.

No momento em que as situações difíceis se apresentam o individuo está em dificuldade, mas ele não é a própria dificuldade, o que muda é a forma de se colocar, o que trás certa proteção, pois o sujeito entende que a turbulência é passageira, bem como tais pensamentos que não o deixam progredir.

Ser dono dos seus pensamentos e atos dá ao sujeito a possibilidade de construir sua felicidade em campos de base solida regular.  As emoções, os acontecimentos, sempre estão, nunca são fixos, contudo deve sempre que possível buscar o equilíbrio.

Quanto ao ser ou estar, o fundamental é procurar ser feliz, estando feliz, ou seja, extinguir o mal, cultivar o bem. Trazer para o presente, lembranças de bons acontecimentos, fixarem no sentido de valorizá-los, trabalhar, sintonizar nas boas expectativas futuras..

Cada pessoa possui em seu interior subsídios que quando afetuosamente utilizados asseguram e propiciam bem estar, identificar tais elementos contribuí para aceitação dos fatos, bem como auxiliam na mudança de atitude.

Quando aprendemos a diferença entre ser e estar, compreendemos quem somos, quando somos e onde estamos!
   


Jacqueline Meireles
Psicóloga/Consultora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, participe dessa construção!