Reprodução autorizada desde que mencionada à autora e o site www.psicologiaemanalise.com.br/

14 de fevereiro de 2012

Capital humano... É você!



Falar em recursos humanos no país capitalista remete a grandes formas visionarias cujo foco é o ser humano. Este com inúmeros recursos e peculiaridades, mostra quanto da subjetividade entra em jogo na hora de transformar o saber em capital.
Trabalhar com sujeitos que em si trazem múltiplas diferenças requer equilíbrio, habilidade e acima de tudo destreza. Certo que cada pessoa tem algo de bom que inicialmente necessita ser descoberto, para depois ser aplicado.
O capital humano pode ser sinônimo de grandes empreendimentos, ele transforma saber em renda, produz valor econômico, gera conhecimento e aprimora competências indispensáveis ao desenvolvimento.
A maneira que os capitais são trabalhados, o sujeito tem a possibilidade de adquirir experiências advindas da educação e do seu próprio esforço.  Por ser associado a valor o termo capital humano pode ser entendido de diverso modo. Contudo, quando atribuímos algum tipo de valor as pessoas observa-se que implícito está o valor no sentido de esforço, garra, ascensão.
O maior capital que uma empresa adquire são seus bons funcionários, parte deles o movimento e crescimento empresarial. Um colaborador motivado é capaz de elevar significativamente os lucros da empresa, pois onde quer que vá, estará ele divulgando, trabalhando, fazendo o marketing empresarial.  
A relação de colaborador e empresa se faz através de duas vias, muitos acreditam que são necessários grandes empreendimentos e muita coragem para galgar no ramo empresarial, igualmente, mas, além disso, o estar focado no aperfeiçoamento, no estudo, na qualificação, no nível de escolaridade, está cada vez mais exigida.
Sendo assim, para aumentar o capital tem que primeiramente majorar seu nível de escolaridade, de conhecimento teórico prático, está antenado com as mudanças no setor que deseja se candidatar, buscar ser eficaz e eficiente ser enfim, pró ativo.
Transformar seu saber em um produto concorrido e desejado pelas empresas é o grande desafio para o individuo que deseja ser visto e aceito no mercado de trabalho. Não basta ser aceito, tem que ser notado.
Através do trabalho, da capacidade funcional, do continuo estudo e aprimoramento, o sujeito tem a possibilidade de mostrar suas competências, ofertando conhecimento e trabalho.
Falar de recursos humanos é refletir sobre educação, estrutura, ensino, aprimoramento, qualidade, capacidade, desenvoltura, treinamento, habilidades, esses e tantos outros recursos que são adquiridos de modo gradativo.
Oferecer maior produtividade através de valores pessoais, emocionais, comportamentais, agregados ao conhecimento acadêmico. Subsidiar, colaborar, possuir disposição e aptidão no serviço apresentado, procurar fazer do seu saber seu maior recurso instrumental, seu maior capital humano teórico e prático, faz parte do valor humano.
O enriquecimento, desenvolvimento e evolução do conhecimento gera crescimento, ele motiva, determina e provoca capital humano.




Jacqueline Meireles
Psicóloga/Consultora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, participe dessa construção!