Reprodução autorizada desde que mencionada à autora e o site www.psicologiaemanalise.com.br/

20 de janeiro de 2010

Ser seletivo é importante

A seletividade vai de acordo com os valores e crença de cada indivíduo. É muito importante nos dias de hoje saber fazer boas escolhas. O tempo todo, a vida está impulsionando o ser humano a escolher. É através dessas escolhas que o sujeito vai apontando, direcionando e selecionando o que importante e significativo para ele.

Quanto às escolhas dos parceiros esses vão de acordo com as expectativas e projeções de cada um, porém o que se percebe em alguns casos é que algumas pessoas têm grande dificuldade em ser seletivo.

Ser seletivo na escolha do parceiro, amigos e colegas de profissão, ou em vários outros setores da vida se faz necessário. A seletividade é de suma importância, ela revela o tipo de perspectivas, valores e afinidades existêntes no sujeito.

Cita Freud, “O caráter de um homem é formado pelas pessoas que escolheu para conviver”.

O que Freud quis dizer é que, quando estamos com alguém, existe naquela relação uma troca de sentimentos, de energia, que vai sendo transmitido de uma pessoa para outra. Dessa forma, a seleção é feita através de afinidades, pensamentos e emoções que são transferidas, ou seja, a reciprocidade.

Isso não quer dizer que em todos os relacionamentos haverá 100% de afinidades, porém deve existir um percentual significativo de sentimentos e objetivos semelhantes para que haja uma continuidade na relação.

Quando o indivíduo seleciona, está de certa forma apontando quem ele é juntamente com seus desejos e aspirações. Sendo que estes sentimentos estão intrínsecos com as suas perspectivas e idealizações.

Contudo, pouco vale reclamar que fez escolhas afetivas erradas, pois no momento da escolha “você escolheu você mesmo, refletido no outro".

Finalizo com a seguinte frase, “Trabalhe em você suas escolhas, sendo seletivo a você mesmo.”




Jacqueline Meireles
Psicóloga/Consultora

Um comentário:

  1. Onde que Freud disse essa frase: “O caráter de um homem é formado pelas pessoas que escolheu para conviver”? Não encontrei em outras línguas (inglês, francês e espanhol). Tá estranho. Alguém inventou essa frase e deu Freud como autor. Inclusive esse pensamento nem está correto. Correto seria: “O caráter de um homem é TAMBÉM formado pelas pessoas que escolheu para conviver”.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, participe dessa construção!